Clique-para-ampliar
Curados da Covid-19 podem doar plasma para ajudar no tratamento dos casos graves na região
Clique-para-ampliar
A rede Hemosc está recebendo pessoas recuperadas da Covid-19 que desejem doar plasma convalescente, um dos componentes do sangue. As doações serão utilizadas como terapia auxiliar para pacientes graves da doença.

O doador voluntário deve entrar em contato com o setor de captação mais próximo. O plasma convalescente, que já tem os anticorpos para combater o vírus, é coletado por meio da doação de sangue de uma pessoa recuperada da doença. Esse material será transfundido no paciente e isso fornece um impulso ao sistema imunológico, que pode acelerar a recuperação.

O plasma é uma parte do sangue. Ele já foi usado em outras doenças para o tratamento dos pacientes. "O uso do plasma compassivo ou dessa imunidade passiva, que a gente chama, já é bastante antigo. Os primeiros estudos datam de 1890 em pesquisas com difteria. Ao longo da história, a gente teve essa utilização em diversas doenças, como a gripe espanhola, mais recentemente na pandemia de [gripe A] H1N1, de Sars", afirmou a farmacêutica bioquímica do Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc) Michelen Debiase Ghedin.

As doações começaram a ser coletadas no Hemosc de Florianópolis, mas desde da última semana, os hemocentros da região de Criciúma e Tubarão estão reforçando o pedido de doações. O doador voluntário deverá se candidatar preenchendo o formulário no link  https://forms.gle/AozXipwg1o3mMJEm9 ou entrar em contato com a unidade de coleta pelo telefone (48) 34447410.


 
SC tem primeira transfusão de plasma sanguíneo de paciente curado da Covid-19

A primeira transfusão de plasma sanguíneo de um paciente que se recuperou da Covid-19 foi feita em Santa Catarina há alguns dias. O procedimento é estudado como forma de tratamento contra a doença. O método ainda não tem eficácia comprovada, mas é autorizado pelo Ministério da Saúde para pacientes graves.
Em Santa Catarina, até agora quatro pacientes receberam o plasma convalescente como uma possibilidade de ajudar no tratamento à Covid-19. O estado de saúde deles não foi divulgado.


 
Como doar

As doações podem ser feitas com agendamento em todos os hemocentros do estado. Para isso, o candidato precisa preencher um formulário no site do Hemosc.
Os critérios para ser um doador são:
Nunca ter engravidado (incluindo aborto)
Ter entre 18 e 60 anos
Pesar mais de 60 quilos
Ter exame laboratorial da Covid-19
Estar saudável e sem sintomas há 30 dias
Levar documento oficial com foto


Tipo O e A em baixa

A rede Hemosc também está precisando de doações de sangue nas tipagens sanguíneas A e O, positivos e negativos. As chuvas e frio da última semana tem influenciado sobremaneira na diminuição do número de doadores.
Com a dificuldade do Hemosc em atender as solicitações de sangue pelos hospitais e clínicas, há a possibilidade das cirurgias eletivas (cirurgias agendadas) serem adiadas por falta de sangue. “Por isso, convidamos os doadores de sangue que estiverem no tempo de doar, que agendem suas doações e continuem a salvar vidas”, ressalta a responsável pelo setor de captação do hemocentro de Criciúma, Maria Regina Boteon Buttner.