Clique-para-ampliar
Amurel é reclassificada de risco gravíssimo para grave
Clique-para-ampliar
 
A região da Amurel foi reclassificada quanto ao risco potencial para covid-19. Caiu de gravíssima para grave. As regiões de Alto Uruguai Catarinense, Grande Florianópolis e Extremo Sul também tiveram a mesma reclassificação esta semana.

Com exceção da semana do dia 11 de agosto, nas duas semanas anteriores - de 28 de julho e 5 de agosto - a região também permaneceu no risco potencial grave.

São quatro os níveis e cores que definem a classificação de risco das regiões catarinenses: moderado (azul), alto (amarelo), grave (laranja) e gravíssimo (vermelho). Para definir em qual grupo cada região se encaixa, são avaliadas, em uma escala de um a quatro pontos, as prioridades de implantação de ações de isolamento social; investigação, testagem e isolamento de casos; reorganização dos fluxos assistenciais de saúde; e ampliação de leitos.

 
Até o dia 18 de agosto, a Amurel registrava 11.588 mil casos confirmados de coronavírus, dos quais, 9.480 estão recuperados.

A Amurel registrou 133 mortes causadas pelo vírus até o momento: Tubarão (57), Braço do Norte (12), Imbituba (9), Capivari de Baixo (9), Laguna (7), Gravatal (6), Armazém (5), Jaguaruna (4), São Ludgero (4), São Martinho (3), Pescaria Brava (3), Imaruí (3), Pedras Grandes (3), Rio Fortuna (3), Sangão (2), Grão-Pará (2) e Santa Rosa de Lima (1).